4.5.08

A FOGUEIRA ESTÁ QUEIMANDO”.... E O PLANETA SE AQUECENDO


Lucivânio Jatobá




Aproximam-se as festas juninas. Tempo bom. Tempo de milho assado, canjica, quadrilhas matutas, advinhações, forró pé-de-serra, muita pamonha e saudade, especialmente da infância. Porém, na quase totalidade dos municípios brasileiros, uma prática absolutamente maléfica generalizou-se, nessas festas populares, deixando um rastro de malefícios.
A prática de acender fogueiras nas festas juninas precisa ser combatida pelo mal que causam à natureza e às pessoas. A natureza sofre com o desmatamento e a poluição atmosférica. Os asmáticos e alérgicos, em geral, padecem na véspera e no dia de São João e São Pedro, no Brasil. Os médicos plantonistas dos hospitais desdobram-se no atendimento emergencial de um número de pacientes que cresce, em progressão geométrica, com problemas pulmonares, nessas noites de fumaça.
Para existirem fogueiras, é necessário cortar árvores das caatingas, dos cerrados, das florestas , isso sem falar das espécies vegetais existentes nas ruas e fundo de quintais, que são impiedosamente dizimadas, transformando-se em cinzas, no “day after”. A madeira queimada libera carbono para a troposfera, na forma de gases, sobretudo CO2, que causam efeito climático adverso. As espécies vegetais cortadas deixam de seqüestrar CO2 da atmosfera, numa dialética perversa. Mais desmatamento, menos seqüestro de CO2, mais fumaça, igual ao efeito estufa. Eis a equação terrível.
A concentração cada vez mais crescente de CO2 na baixa atmosfera colabora para agravar o efeito estufa, um dos mais preocupantes problemas com que se defronta a humanidade.
O aquecimento global é um fato inquestionável. A análise criteriosa dos dados térmicos do planeta, correspondentes a um período de mais de 100 anos de observação criteriosa, mostra que, no século XX, o planeta Terra sofreu um aquecimento de 0,6°C. Os mais otimistas climatologistas prevêem um aquecimento médio do Planeta, para o final do século XXI, da ordem de 4°C. Os mais pessimistas falam em quase 6°C. Qualquer uma dessas previsões, concretizando-se , será catastrófica! As repercussões desse aquecimento global serão gravíssimas e se farão sentir em todos os continentes e sobre os mais diversos elementos do Sistema Terra, com repercussões sociais e econômicas inimagináveis !
A palavra de ordem dos climatologistas e ambientalistas, em geral, é não ultrapassar 2ºC de aquecimento global. Mas para que isso se concretize, é necessário estabilizar urgentemente a concentração de CO2. E o Brasil poderá ter um papel importantíssimo nesse processo, desde que possua governos fortes que enfrentem a questão, sobretudo da destruição acelerada das grandes formações vegetais do País, com inteligência, conhecimento científico e determinação política não imediatista.
Os Estados Unidos se negam a assinar o Protocolo de Kyoto, um péssimo exemplo. A China, outro grande responsável pelo aquecimento global, mostra-se indiferente ao aquecimento global... O Brasil pode dar um bom exemplo, pelo menos nas próximas festas juninas, apagando as fogueiras, antes que o planeta vire uma gigantesca lareira.

Um comentário:

aesa1 disse...

Parabéns pelo comentário sobre o efeito na natureza que faz fugueira de são joão, vamos fazer uma campanha para abolir-mos a fogueira, ato irracional,