2.12.05

"FUNK" PROIBIDÃO

Na semana passada, um camelô, numa das ruas do Recife, veio me oferecer uns CDs. , piratas, obviamente. Por uma questão de educação , dei-lhe ouvidos. Mas aí o cara perguntou-me se eu conhecia um funk proibidão de um grupo( não me recordo a porcaria do grupo qual era...). Na verdade, eu nem sabia que existia esse tal de “funk proibidão.” Mandei o cara colocar o tal “funk” no som da carrocinha, que o coitado empurra o dia inteiro para ganhar uns trocados, pelas ruas e becos do imundo Centro do Recife.
Pois bem, começou o tal “funk”. Permitam-me transcrever, literalmente, parte do que ouvi. A “coisa” começou mais ou menos assim: Dii aí, fii de rapariga!!!!! Eita, eita!!! Chegou os home!!!! E´...mata ele/ mata ele!!!! E, como “fundo musical”, sons de tiros, gritos e uma voz irritante de alguém que parece ser “cantor”. A idéia que me passou era que a “coisa” queria mostrar alguém sendo executado. BELA "INSPIRAÇÃO" POÉTICA, NÃO? Música , mesmo, não existe...O que há é apenas um amontoado desconexo de nada com coisa nenhuma...
Essa é a “música” que a juventude anda escutando, em seus automóveis com sons estridentes, independentemente da classe social a que pertence. Uma sub-música de péssimo gosto. Uma sub-música de marginais, que prega, abertamente, a violência extremada...
Que ideologia possuem esses “funkeiros”, pseudos-músicos? Nenhuma! São frutos de uma sociedade em estado de putrefação! São uma decorrência de um poder paralelo que controla a vida da Nação brasileira hoje... São os representantes “culturais” do absurdo. São a escória , à qual setores da mídia televisiva já começaram a dar destaque, para faturar mais e mais dinheiro, como aves de rapina.
Enquanto isso, tanta gente boa , fazendo músicas de alto nível, por esses brasis, não consegue ao menos uma edição de 200 CDs, por uma gravadora razoável....
Parafraseando Villa-Lobos: “EITA VIDA!!!!!!!”

Um comentário:

CASTELANI disse...

PARABENS PELO ESPAÇO

SIGA EM FRENTE.

PAULO CASTELANI
http://spaces.msn.com/members/paulocastelani